quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Parque Raró


O Parque Raró é um espaço onde o contacto com a natureza é privilegiado e vivências excecionais são facultadas a quem o visitar.


Situado na freguesia de Ferreiró, em Vila do Conde, o Parque Raró (com cerca de 23 mil metros quadrados) foi concebido no âmbito das atividades de Apoio à Deficiência Mental do MADI (Movimento de Apoio ao Diminuído Intelectual) de Vila do Conde – é por isso um parque inclusivo e adaptado a pessoas portadoras de deficiência e ao público em geral.
Logo à chegada, as crianças encontraram  um ambiente sereno, onde foram recebidas por duendes muito simpáticas.


Depois do lanche, e após assistirem a uma apresentação musical coreografada, as crianças deram asas à imaginação e desenharam os seus sonhos, que não deveriam ser brinquedos, nem “coisas” materiais. Todos se dedicaram à tarefa com entusiasmo e no final colocaram o seu desenho na “caixa dos sonhos”…

    

Havia um presépio ao vivo e outro em maquete que observaram encantados...


Visitaram também a casa do Pai Natal, a Aldeia dos Animais, o Bosque Encantado, o Borboletário, o Lago das Rãs e, por fim, o Recanto das Fadas.
A Casa do Pai Natal foi um delírio… As crianças chegaram em silêncio, pois ele estava a dormir e quando o chamaram, ele acordou!! 



Na Aldeia dos Animais, onde existem umas casas construídas pelo carpinteiro e pintadas pelos utentes e funcionários, estão cabras, galinhas, porcos vietnamitas, ovelhas, um coelho, um burro e uma égua.


O Borboletário é um espaço muito bem conseguido, que não choca minimamente com a natureza, coberto com uma rede, em que a ideia é que as pessoas possam entrar e estar rodeadas por um jardim onde andam borboletas. Entraram, observaram e escutaram com atenção...


A meio do percurso, foi apresentada a peça “Um sonho de Natal” que, pela sua simplicidade e o doce desempenho dos atores, encantou as crianças.









































Passaram pelo lago onde vive a Raró (que é a rã de Ferreiró) com muitos peixes de várias cores.



De regresso, visitaram o Recanto das Fadas, que é um espaço muito bonito onde foram colocadas, nos troncos das árvores, janelas e portas para dar a ilusão que lá moram fadas. Inclusive existem algumas penduradas nas árvores…


Toda a decoração existente no parque foi efetuada nas salas de atividades pelos utentes e técnicos da MADI de Vila do Conde, que com estas pessoas especiais realiza um trabalho maravilhoso.
Com esta encantadora experiência de Natal aprendemos a ser mais tolerantes, a ser mais amigos, a amar mais, a valorizar a natureza, a “saber estar”… Aprendemos a SER e não a ter!!

Obrigada Associação de Pais… Mas que local mágico!!! 






sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Histórias no CEA

Esta semana também fomos ao Centro de Educação Ambiental ouvir a história " Viagem ao fundo do mar".esta história falava de um menino que se chamava Martim e  vivia perto do mar. Ele sabia muitas coisas sobre o mar e dos mistérios que ele esconde!
Foi uma história muito bonita!
Hoje, tivemos outra história  no CEA-  "A Matilde e o Morcego" e no fim da história fizemos morcegos!
Esta atividade voltará a realizar-se em Janeiro para as crianças que ainda não participaram nela.


                                               "Viagem ao fundo do mar"



"A Matilde e o morcego"





"Sentir a diferença"


Durante a semana continuamos a falar sobre pessoas com deficiência e fizemos várias atividades para sentirmos um bocadinho das dificuldades que elas sentem!
Fizemos jogos de mímica em que tínhamos que cantar uma canção mas apenas com gestos; imaginamos como seria brincar se estivéssemos sentados numa cadeira de rodas; fizemos educação física com olhos vendados ( fizemos percursos e contornamos obstáculos; procuramos os nossos amigos...
Estas atividades foram  muito importantes para nos colocarmos no lugar dos outros e compreendermos o quanto é difícil fazer as coisas mais simples quando se tem alguma deficiência!

 "Empatia é a essência do que significa ser humano. É o que todo mundo precisa para conseguir agir de forma ética, ter bons relacionamentos e até para o sucesso profissional. E no que diz respeito especificamente às crianças, a empatia é o ponto chave para prevenir bullying e outros tipos de crueldade. 
Empatia é a capacidade de se colocar no lugar dos outros, conseguir ver as coisas sob outra perspectiva e sensibilidade em relação ao próximo."

 










sábado, 1 de dezembro de 2018

Preparativos para "O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência"

Entre muitas coisas que fizemos esta semana, começamos a preparar o "Dia  Internacional das Pessoas com Deficiência" que se comemora no dia 3 de Dezembro.
O Departamento de Educação Especial do nosso Agrupamento solicitou aos pais um trabalho sobre o tema e sugeriu algumas atividades às escolas.
Durante a semana vimos alguns filmes sobre esta temática, falamos sobre estas questões e sobre a realidade com que nos deparamos todos os dias no nosso Jardim de Infância. Depois pintamos uma tela com a boca ou com olhos vendados para compreendermos bem o esforço e as dificuldades que sentem as pessoas cegas ou com deficiência motora!
Sim,  no nosso Jardim de Infância temos aprendido muito com a diferença:
- Aprendemos a valorizar pequenos vitórias;
- Aprendemos a respeitar;
- Aprendemos a agradecer o que temos;
- Aprendemos que todos temos alguma coisa para ensinar aos outros;
- Aprendemos que na vida tudo se consegue com esforço e que não podemos desistir...
   Aprendemos tanto todos os dias!!!












Aprendemos também uma canção, que entoamos alegremente, todos juntos!



terça-feira, 27 de novembro de 2018

Distribuição de fruta




Informa-se que no âmbito do Projeto “Hortifruti”, o qual se insere no âmbito das iniciativas integradas em sede do Plano Municipal de Promoção da Saúde e do grupo “Crescer Saudável”, inicia-se hoje, dia 27 de novembro, a distribuição de uma peça de fruta a todas as crianças dos jardins-de-infância e escolas do 1.º CEB. A distribuição será efetuada às terças e quintas-feiras. Caso alguma criança não queira a peça de fruta, a mesma será colocada na mochila e levada pela criança para casa.



domingo, 25 de novembro de 2018

Desafio de Natal


Esta semana aceitamos o desafio da professora Natália, da Unidade de Autismo de Forjães, para fazermos algo para enfeitar a árvore de Natal dessa unidade.
Foi com muito prazer que aceitamos colaborar e pensamos fazê-lo aliando o prazer das crianças e os seus interesses à  solidariedade para com os outros. 
Uns dos grandes interesses das crianças são as experiências cientificas e por isso fizemos estrelas de Natal com cristais.
Juntamos-nos todos numa das salas para partilharmos saberes e afetos e desta forma  ampliamos  e enriquecemos as nossas aprendizagens  e as  competências sociais.
" Respondendo aos  interesses, as atividades cientificas e técnológicas permitem focalizar o olhar das crianças num dos aspetos de uma mesma realidade...Esse interesse cientifico nasce  na criança a partir da curiosidade ou do espanto. A afetividade é sempre o motor do dinamismo da investigação infantil e é ao educador que cabe criar ou detetar esses momentos de interrogação ou de júbilo a fim de os explorar" Chauvel Denise